Sobre escrever

Tipo de tela que já tive de encarar por muito tempo de minha vida. O papel em branco suga a minha alma.

Eu sou uma pessoa bem ruim de oratória. Mas me considero razoável na escrita, e espero conseguir viver investindo nessa habilidade. Felizmente eu nasci em uma época em que a comunicação escrita é tão viável e prática. Assim pretendo me aprimorar na escrita e deixar a oralidade preferencialmente para funções mais básicas de comunicação.

Mas eu não me consideraria tão fã de escrever, pelo que sofro para fazer textos mais completos ou que seriam lidos por outrem. Meu costume de não ficar satisfeita com o que faço e não completar tarefas é particulamente refletido na escrita. Mesmo com esse blog que era para ter postagens mais espontâneas eu acumulei um bando de rascunhos por achar que ainda não estava pronta para falar de tal assunto ou por não estar satisfeita com o que estava escrevendo.

Questiono qual seria o propósito de me esforçar em escrever. Tenho algo a oferecer com o que escrevo? Isso compensa o tempo gasto para tentar escrever algo que eu fique satisfeita? É bom acreditar que eu tenha algo a dizer e que escreva de maneira decente, mas é algo que eu frequentemente duvido. Se pensar demais no assunto, começo a questionar qual é a utilidade de qualquer coisa que eu faça e entro numa temporária crise existencial.

Eu usei a imagem do documento em branco, mas a minha típica tela de travamento é um documento cheio de linhas e parágrafos incompletos e aleatórios. Me dá agonia e dá vontade de apagar tudo e reescrever. Depois de muitos cortes e remendos posso fazer algo que lembre um texto conciso e completo. Um sonho de minha vida é ter a capacidade de escrever em uma sentada um texto completo com que fique satisfeita, habilidade lendária que alguns proclamam ter.

Às vezes acho que tenho de tentar outras técnicas de escrita, mas me pergunto se os meus problemas de escrita não são problemas inerentes à minha mente. Tenho sérios problemas de concentração e uma “hiperatividade mental”, acho. Esses problemas só são potencializados com projetos mais ambiciosos, com trabalhos escolares maiores sendo uma grande saga e minhas futuras grandes obras de ficção tendo um prazo de décadas para serem completas.

Eu diria que estou tentando resolver meus problemas de escrita, junto com outros vários problemas que minha pessoa problemática acumula. Se estou fazendo progressos é discutível. Enquanto isso mantenho meu hábito de carregar papéis para rascunhar coisas aleatórias, algo que uso mais de exercício mental, mas vou tentar aproveitar mais o que de fato escrevo, se for capaz de decodificar minha letra que deixo especialmente ruim numa mistura de preguiça e fazer uma espécie de código secreto.

 

Advertisements

2 thoughts on “Sobre escrever

  1. Amei o texto.
    Achei esta semana um caderno antigo com frases que anotei há mais de uma década
    “Inclino-me a escrever para enfrentar minhas próprias dúvidas” Phillip Yancey
    “…Escrevo para saber como penso.”
    Maria Adelaide Amaral
    Espero que você continue escrevendo.
    Bjs

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s